Mulher mata marido na casa de amante

Uma mulher foi presa em flagrante por esfaquear o marido, na noite de terça-feira (4), no município de Coaraci, a 442 km de Salvador. Cleides Pereira de Souza, 26 anos, golpeou Gilvan Santos Gonçalves, 34, uma única vez no pescoço, e ele não resistiu ao ferimento.

Segundo informações da delegada titular de Coaraci, Valéria Fonseca Chaves, responsável pelas investigações do caso, Gilvan foi morto na casa da amante. Em depoimento, Cleides confessou ter assassinado o marido na casa da amante por ter descoberto a traição.

"Segundo Cleides, Gilvan já havia traído a mulher algumas outras vezes durante os mais de 12 anos de relacionamento com ela", explicou a delegada. Ainda de acordo com Cleides, foi o sogro, pai de Gilvan, quem contou para ela na noite desta terça (4) que ele a estava traindo com uma mulher chamada Nilzete.

"Ela já estava desconfiada que Gilvan a traía com Nilzete, que morava no município há apenas três meses, e desconfiamos que ela seja natural de Eunápolis", afirmou Valéria. Segundo Cleides, há algum tempo Gilvan deixou de ajudar nas despesas da casa e ela e seus quatro filhos, de 8, 6, 4 e 2 anos estavam passando dificuldades.

Segundo o pai de Gilvan, depois de começar o relacionamento com Nilzete, que morava na mesma rua que sua mulher, Gilvan alugou uma casa para a amante em um outro bairro do município, para que Cleides não desconfiasse. O sogro ainda deu a Cleides o endereço da amante de Gilvan.

Armada com uma faca, Cleides foi até a casa de Nilzete, encontrou o portão aberto e ficou durante algum tempo escutando a conversa dos dois pelo lado de fora de uma das janelas. " Cleides escutou que o plano de Gilvan era vender os dois imóveis que ele tinha, inclusive a casa onde ela morava com os filhos, contar para a mulher que o dinheiro seria para comprar gado, mas, ao final, fugiria da cidade com a amante", explicou a delegada Chaves.

Depois de descobrir quais eram os planos de Gilvan, Cleide decidiu tocar a campanhia da casa e discutir com os dois. No depoimento, Cleides afirmou que Gilvan percebeu que era ela quem estava à porta e já atendeu com dois tijolos nas mãos, ameçando agredí-la.

Quando se sentiu ameaçada, Cleides atingiu Gilvan no pescoço e fugiu correndo para a casa da cunhada, Gilvânia, onde contou o que tinha acabado de acontecer. "Já na casa da irmã de Gilvan, as duas tentaram ligar para o celular dele para saber seu estado de saúde, mas ninguém atendeu", disse Valéria.

Momentos depois, Nilzete mandou uma mensagem de texto para Gilvânia para contar-lhe que Gilvan estava em estado grave. Diante da notícia, Cleides e Gilvânia foram ao hospital da cidade, mas não encontraram nenhum paciente esfaqueado.

"Foi depois de descobrir que ele não estava no hospital que Cleides ligou para a polícia, contou o que aconteceu e foi com os agentes ao local para socorrer Gilvan, que já estava morto", explicou a delegada.

Cleides se entregou à polícia e está custodiada na carceragem da Delegacia Territorial de Coaraci. O enterro deve ser realizada na tarde desta quarta-feira (5) e, nos próximos dias, os familiares prestarão depoimento sobre o caso.

"Nilzete fugiu depois da confusão e continua desaparecida. Como ela não era da cidade e morava há pouco tempo aqui, ninguém sabe como encontrá-la, mas esperamos que ela compareça à delegacia prestar esclarecimentos sobre o caso", concluiu a delegada Valéria Chaves sobre as investigações.

 

Redação:matadesaojoaoinforma/Correio

Compartilhar

Veja também

» Veja mais notícias

 

O que você acha do serviço de transporte público da sua cidade?

  • Excelente
  • Bom
  • Regular
  • Ruim
  • Péssimo

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade